A 16ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas – OBMEP de 2021 rendeu uma medalha de bronze para Água Santa. A prova tem como objetivo estimular o estudo da matemática e revelar talentos na área.
A aluna Priscila Favretto, de 15 anos, que neste ano de 2022 está cursando o 1º Ano do Ensino Médio, na Escola Estadual de Ensino Médio Cláudio Antônio Benvegnú, conquistou uma medalha de bronze na olimpíada. Essa conquista é resultado da prova aplicada ainda em 2021 quando Priscila cursava o 9º Ano do Ensino Fundamental na escola Municipal de Ensino Fundamental Padre Raimundo Damin. O resultado da classificação veio no dia 18 de janeiro do presente ano.
A cerimônia de premiação aconteceu na última sexta-feira, 01 de julho, no Centro de Eventos da Universidade de Passo Fundo. Priscila foi acompanhada do professor de matemática, da diretora e vice-diretora da Escola Pe. Raimundo Damin, Carlos Peruzzo, Marivania Miorando Lorenson e Tainá Perozzo, respectivamente, e de sua irmã, Carolina Favretto.
Mais uma vez Água Santa comemora uma conquista de um de nossos jovens que com determinação, empenho e muitas horas de estudo estão construindo um amanhã melhor. Ter um filho dessa terra reconhecido nacionalmente nos enche de orgulho e de esperança. Hoje, a aluna Priscila nos mostra que a escola e a família são a base para um futuro promissor. Parabéns!
A professora de matemática, Simone Bonora, falou sobre a importância da prova, “a OBMEP visa estimular e promover o estudo da matemática, contribuindo para melhorar a qualidade da educação básica. Eu enquanto professora de matemática incentivo meus alunos a participarem, pois sei o quanto isso é importante para eles, também melhora a aprendizagem, eles ampliam seus conhecimentos de forma significativa, discutem as soluções em grupo e assim enquanto professores poderemos identificar jovens talentosos e que se destacam nas áreas das ciências naturais, das exatas e também tecnológicas”.
O professor Carlos Peruzzo, que foi professor de matemática de Priscila, salientou que “a OBMEP é bem mais que distribuir prêmios, é promover o interesse do aluno pela ciência, é valorizar o trabalho do professor em sala de aula e ajudar o seu crescimento profissional, isso traz consequências para ele e para todos os alunos”. Carlos finalizou parabenizando a sua aluna, “parabéns para a nossa medalhista a aluna Priscila Favretto”.
A diretora Marivania Miorando Lorenson e a vice-diretora Tainá Perozzo, parabenizaram a aluna pela conquista e salientaram que “é uma honra para a nossa Escola ter esse reconhecimento através de uma de nossas alunas que sempre foi muito dedicada aos estudos. Parabenizamos a Priscila e continuaremos torcendo para que essa premiação seja apenas o começo e que através dos estudos ela construa um futuro brilhante”.
A Secretaria Municipal de Educação e Cultura, através de sua secretária, Andriessa de Moraes de Souza, parabeniza a jovem por mais essa conquista. “A Priscila sempre se mostrou uma aluna dedicada e essa não foi a primeira vez que ela foi reconhecida por todo seu empenho com os estudos. Ficamos honrados por um de nossos alunos ser reconhecido nacionalmente, isso eleva o nome da nossa Escola, do nosso município e faz com que saibamos que estamos no caminho certo. O nosso ensino dá resultados”, finalizou Andriessa.
“Esse resultado foi potencializado por causa dos ensinamentos dos professores Carlos e Simone e pelo apoio da minha família e amigos. Essa conquista foi fruto de muita dedicação e horas de estudos, fico feliz em poder representar o nosso município em nível nacional e se depender de mim muitas outras conquistas virão”, destacou a aluna, Priscila Favretto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *